quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Sem Você



Sem você todos os caminhos são longos,
A estrada perigosa, irreal.
Sem você a noite é só uma noite a mais,
Escura, sombria, impotente, sem magia.

A lua se esconde, não brilha,
E as estrelas parecem tristes,
Os pássaros entoam cantos de dor,
As flores não exalam perfume algum.

Longe de você o tempo se arrasta,
Os ponteiros perdem a pressa,
O sol se firma no céu,
A noite não vem não começa novo dia.

Sem o seu calor meu coração, pulsa,
Mas, não há vibração.
O seu gosto me faz falta,
O seu cheiro me embriaga,
Mas, você não está aqui.


Paixão



Um dia, de repente, desejei você,
Senti um fogo ardente, viril,
Não me assustei com sua fúria,
Abri minhas janelas, deixei entrar...

As labaredas percorreram veias e artérias,
Amor insano, sem medida,
Devassador, imprudente, pueril,
Fiquei estática. Recuei...

De novo e a cada dia,
Outra noite, outro dia,
Estradas sem rumo,
Caminho incerto, lucidez.

Tento agarrar as chamas,
Minhas mãos não se queimam,
Tenho o controle, tenho o poder,
 Falta-me o elo.
Ocorreu um erro neste gadget