quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Sentidos em alerta máxima

O amor quando nasce no peito apavora,

Desajeita o coração.

Vem carregado de energia,

Dá vida, alegria e mexe com todos os sentidos.

O olhar fica doce, tão carente,

Sentir o toque nos faz delirar.

O gosto do beijo é tão puro,

O cheiro da pessoa amada embriaga e embala.

A voz do amor é uma doce canção,

Tudo fica mais belo.

Há brilho e muitas cores,

É festa! É inocência!

Mas, se o amor se for,

Tudo ficará escuro, negro como a noite,

Frio como um iceberg.

E certamente, noutro dia, acordaremos,

Completamente prontos para o amor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget