quinta-feira, 9 de julho de 2009

Silêncio



Talvez a incerteza percorra também suas veias e artérias...

Acredito que a insegurança tome conte de seu pensamento...

E a dúvida que atormenta e

derrota meus sonhos quando estamos assim distantes.

Estar em silêncio não significa desamor, meu amor...

Sei que falhei deixando você sem respostas.

Mas, como dizer o que o coração não consegue admitir?

Como dizer que acabou com os olhos cheios de amor?

Amor é tudo em mim!

É gostoso e ao mesmo tempo doído cuidar desse sentimento,

Regá-lo ainda que em silêncio, camuflado.

E quando o desespero destroe tudo a minha volta,

encontro força em suas palavras:

- Você nunca vai ficar sem mim!

Então percebo sutilmente a luz de seu olhar.

Revivo!

Ergo-me para a vida.

Sorrio e imagino...

A vida me trará seu beijo

e o seu calor outra vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget