sexta-feira, 3 de julho de 2009

Meu príncipe



Sinto ciúmes desse tempo,

Em que vives distante do meu olhar,

Tenho ciúme do ar que respiras,

Do pão que come sem mim.

Vejo em você a materialização de um sonho,

É tão lindo!

Essa é a verdadeira beleza,

Ela nasceu com você.

É mística a forma que vejo,

Não uso os olhos que trago em meu rosto,

Consigo vê-lo através da minha paixão,

Lá não existem formas nem conceitos.

Não o vejo apenas como homem

E sim como um príncipe montado em seu cavalo alado,

Alguma coisa estala por dentro,

Sinto todos os seus segredos.

Há tempo que lhe conheço,

Bem mais do que já vivi.

Sei como transforma-lo no príncipe que vejo,

Por que conheço todos seus mistérios,

Pergunto-me quando?

Pergunto-me como?

Pergunto-me por quê?

Um comentário:

  1. Por que o amor é assim, lindo em sua plenitude, vendo-o, sentindo-o com os olhos do coração.
    Belíssimo.
    Beijos

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget