domingo, 5 de julho de 2009

Liberdade, enfim sós: eu e você!



Hoje a dor me pegou de jeito...

Meu pranto está preso em um nó na garganta,

Jamais tranquei a porta do meu coração!

Sempre deixei livre todo amor que sinto.

O difícil é que eu nem sabia que a liberdade é cola frágil para o amor.

O que fazer se amo a liberdade?

Creio que você vai procurar abrigo em mim!

Deixo livre tudo que amo porque se forem meus permanecerão...

Se partirem talvez, nunca tenha realmente pertencido a mim.

Posso revelar um segredo?

- Queria ter prendido você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget