domingo, 5 de julho de 2009

Distância



Você se vai como o dia

E longe de mim,

Sorri,

Canta.

É feliz.


Enquanto isso é noite em meu coração insano,

sinto que estou em pedaços sem você,

falta me o ar que respiro, sufoca me essa paixão.

Completamente absorvida pelos meus pensamentos,

Tento imaginar seu olhar,

Retrato na alma seu sorriso,

Sua imagem refletida em meus sonhos me faz delirar.

Faço planos por nós dois,

Construo os castelos de areia

Que a vida derruba sem receio,

E volto ao principio de tudo.

Depois, novos projetos invadem minha alma,

Novamente os refaço,

Juntando pequenos pedaços

De esperança e de ilusão.

Meu grito fica abafado na garganta,

São tantas palavras mortas antes da luz,

Há tanta coisa a dizer

Limito meu jeito de amar.

Me seguro a fortes correntes,

Em laços e vínculos,

Para não desabar num vôo louco.

Desespero por errar.

A angustia toma conta de mim.

Tenho pressa em realizar,

Mas, é difícil transpor a barreira

Invisível e ao mesmo tempo real.

A dose que preciso é maior,

Já não me basta toca-lo...

Preciso morar em seu coração.

Preciso, para não enlouquecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget