segunda-feira, 22 de junho de 2009

Partida





Nada pode roubar de mim
essa imensa vontade de voar,
De ser livre, de não ser racional,
De querer ver só a beleza.

Dentro de mim existe um oásis,
É o crime perfeito,
Ninguém pode chegar até ele,
Nem conhecer meus segredos.

A vida que aí está,
É fria, sofrida, sem cor.
Em mim ela é calor,
Amor, aventura e poesia.

Agora! Já! Neste instante!
Me solto, lanço-me, decolo,
Vou livremente à procura do que não tenho,
Desejo não retornar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget