terça-feira, 30 de junho de 2009

Coração Abobalhado



Vibra em meu peito um coração,

Abobalhado,

Pensando que um rei!

Vendo por fora do peito,

Parece que nem está lá,

Mas ele comanda meus sonhos,

Tira-me o sono,

Faz-me escrava de amar.

Eu, pobrezinha, manipulada,

Por este tirano vil,

Saio por aí, vejo o amor a toda hora,

Em qualquer lugar onde eu esteja.

Como é gostoso amar sem respeitar limites!

Como é bom perder o rumo! Desnortear!

Eu amo aquele que passa,

E noto sua pressa,

Passa por mim tão de repente,

Não percebe que morro de amar.

Um comentário:

  1. Oi,

    Parabéns pelo blog, pode até não parecer mais gosto muito d poemas, só não sei fazer nem um. Eles parecem muito comigo, principalmente este.

    Parabéns mais uma vez, infelimente estive loge por um tempo mais prometo voltar.

    P.S Estes versos são seu?

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget